Descrição do projecto

Suzanne Barnard (EUA)

Uma topografia sonora e subvisual de uma “paisagem” nocturna sagrada das aldeias de Magaio. A obra tem a forma de um filme experimental de 10 minutos onde as vozes e os sons orientam o registo das imagens. O interesse da artista incide no trabalho com os elementos orais / auditivos e visuais bem como nas manifestações sinestéticas da voz. Cada “lugar” na topografia é animado por pessoas que dão voz ao misterioso, sagrado, espiritual, ancestral, e/ou a experiências que tiveram durante ou após o anoitecer num local da sua aldeia, seja sozinhos ou com outros: experiências misteriosas da natureza ou com animais, um sonho extraordinário sobre um lugar, uma conversa com os antepassados num lugar significativo, ou uma visão, revelação, ou encontro sagrado (um sinal do divino, uma mensagem de um anjo, um dom do mundo espiritual, etc.).