Descrição do projecto

Projecto: Casa
Categoria: Instalação Sonora
Período: Setembro 2006
Evento: Residência e Simpósio Nodar Pushing the Medium #2


Esta instalação sonora foca-se no espaço da casa que pretendemos seja central para o futuro da aldeia de Nodar. A casa, que ainda é uma não-casa, abandonada, inabitada, por onde passam os esparsos residentes da aldeia, indiferentes ao efeito do tempo sobre as pedras.

8 pequenos altifalantes são incrustados entre as pedras que formam a parede da casa, construida em 1825 com a tradicional técnica local e onde será futuramente o espaço de residência artística em Nodar.

A disposição dos altifalantes faz recurso das incidências próprias da parede de pedras e a sua composição no espaço da parede é formalmente baseada na forma „circular” que o rio caprichosamente toma em volta da aldeia.

O som provêm de gravações efectuadas em e à volta de Nodar bem como especialmente de um conjunto de microfones espalhados pelo espaço da aldeia e que são transportados via transmissores de FM para dentro da casa e do sistema de projecção sonora.

Deste modo, a casa pode passar a ser não apenas um lugar de pedras e de memória, mas um espaço para ser escutado, murmurante, para ser habitado.

Uma performance sonora é realizada uma noite, durante o evento, retrabalhando e processando, improvisando com os diferentes sons captados em directo e arquivados dos dias anteriores através de um software concebido especificamente em ambiente Max/Msp.




Paulo Raposo | Portugal

Vive em Lisboa, Portugal. Artista sonoro e visual, depois de estudar cinema e filosofia, tem apresentado desde os anos 90 o seu trabalho tanto na Europa como nos Estados Unidos, em performances, instalacões e composições. A sua abordagem envolve captura e manipulação de “field-recordings” através de software construído pelo próprio. Fundou a editora discográfica SIRR em 2001 que se dedica a promover novas formas sonoras e musicais.

http://www.sirr-ecords.com/pauloraposo