Descrição do projecto

Patrick McGinley, Marjia-Liisa Plats, Luis Costa & Tiago Carvalho | Estados Unidos, Estónia, Portugal

Período da Residência:
1 a 14 Novembro de 2010

Projecto Artístico:
“Revenant” | Arte Sonora

“Revenant” é um projecto em curso de configuração aberta que se concentra em acções acústicas site-specific. Todos os sons são criados a partir de materiais encontrados in situ, e de interacções com o próprio espaço. Toda a actividade é acústica, e as performances são concretizadas sem amplificação. Assim sendo, os níveis sonoros relativos e a espacialização são ditadas pelo próprio espaço, co-habitadas pelo performer e espectador até se dissolverem os limites entre ambos. O nome “revenant” deriva de um conceito de memória espacial ou, mais especificamente, da memória gestual do espaço a longo prazo; a capacidade de um local para conservar uma impressão ou traço de actividade ou energia que tem estado aí presente.

Os artistas que trabalham com o projecto “Revenant” estão sempre à procura de espaços novos e inspiradores, no sentido de continuarem as suas pesquisas e o desenvolvimento global deste projecto. O projecto “Revenant” também procura incentivar colaborações abertas, assim como explorações sonoras por artistas que trabalham com o meio pela primeira vez. Desta forma, a afirmação do ‘artista’ como ‘virtuoso’ desvanece-se e as explorações da natureza instintiva do som tornam-se possíveis. O projecto do rio Paiva é uma oportunidade ideal para uma próxima etapa do projecto sonoro “Revenant” – um ambiente extraordinário, com uma forte história interagindo com um grupo de artistas que contactam pela primeira vez com este espaço geográfico e, potencialmente, com a exploração sonora.

Biografias Artísticas:

Patrick McGinley (a.k.a. murmer) é um artista sonoro e performativo americano que vive na Europa desde 1996. Compôs obras para vários espectáculos de teatro, incluindo obras da sua própria companhia, bem como performances ao vivo de trabalhos sonoros para outros. Em 2002, co-fundou a “framework”, uma organização que produz um programa de rádio semanal em Londres na emissora“resonance104.4fm”. O trabalho a solo mais recente de Murmer, “we share a shadow”, foi publicado em finais de 2007 pela The Helen Scarsdale Agency em São Francisco. Em 2008, a Prele Records publicou o primeiro documento do projecto sonoro colectivo “revenant”, intitulado “revenant: topolo”. Revenant:sound inclui explorações em acções sonoras site-specific, performances, apresentações e workshops, e tem sido um foco principal do artista nos últimos dois anos.

http://www.murmerings.com


Marja-Liisa Plats é uma jovem artista visual e cantora oriunda da Estónia. Ela tem trabalhado em ilustração de livros infantis e, desde 2007 tem desenvolvido alguns projetos de performance e artes visuais, como o Roots (2010), eedle (2009), Mr Picture (2008), Things You don´t talk about (2008), Soap (2007) and Ö-letters (2007). Como um cantora tradicional e experimental, ela é parte de Vaikuse koosolek, um grupo de quatro cantoras da Estónia, que lançou seu primeiro álbum em 2010 (“Kassikontsert”).

http://liiso.planet.ee/


Luis Costa é membro fundador e actual presidente da direcção da Binaural / Nodar, entidade que coorden o Centro de Residências Artísticas de Nodar, um espaço dedicado à criação artística contemporânea em contexto rural. Está ligado à música experimental e às artes media desde 1991. Começou por escrever artigos e recensões críticas a título pessoal e em vários blogs. Escreve para publicações ligadas a arte contemporânea (revista [up]arte, etc.). Entre 2004 e 2006 dirigiu o primeiro blog português dedicado à arte sonora (Binauralia). No âmbito do Fronte[i]ras 07 – Encontro Internacional de Artes Transdisciplinares, organizado pela Binaural e pela Alg-a (Galiza, Espanha), coordenou os painéis de debate com a presença dos artistas e teóricos participantes. Colaborou com a editora de arte sonora sirr entre 2004 e 2005. Desde 2008 que Luís Costa é coordenador do projecto “Aldeias Sonoras”, um program educativo de mapeamento sonoro de zonas rurais com a participação de estudantes de escolas primárias e seundárias.


Tiago Carvalho é um engenheiro ambiental com interesse na área de som. Está em fase de conclusão do Mestrado em Filosofia da Natureza e do Ambiente. Tem desenvolvido investigação nas áreas da Acústica da Paisagem, Paisagens Sonoras e Planeamento Urbano, Estética e Paisagens. Desde 2004 tem colaborado com a Rádio Zero, uma estação portuguesa de rádio experimental, onde produziu várias emissões.[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]