Descrição do projecto

Rui Costa
Early Electronic Music 1998-2002
[nodar004], Agosto 2012

As Edições Nodar apresentam uma compilação digital de 97 composições electrónicas com mais de seis horas e meia de duração, correspondentes aos primeiros anos de atividade pública do artista sonoro Rui Costa, fundador e diretor da Binaural/Nodar.

As primeiras experiências de música electrónica de Rui Costa foram realizadas com ambientes de manipulação de som por computador que, na transição do milénio, começaram a permitir a construção de ‘instrumentos computacionais’ complexos, para as práticas de composição e improvisação. O foco estético de Rui Costa era a criação de peças musicais ‘abertas’ que procuravam deixar um rasto de ambiguidade na mente do ouvinte em vez de propor ‘sensações’ ou ‘estados de espírito’ óbvios. Tal era feito justapondo e colocando em loop fontes sonoras processadas e construindo estruturas musicais de lenta progressão ou repetitivas. Cada uma das quatro secções de Early Electronic Music 1998 – 2002, embora partilhando um carácter comum, representa diferentes abordagens e objectivos.

No-Man’ Bay, de 1998, é o álbum mais ‘musical’ da carreira de Rui Costa. Foi essencialmente produzido com um sintetizador analógico, uma caixa de ritmos e um sequenciador e consistiu num exercício em que instrumentos criados para música electrónica ‘tonal’ e ‘rítmica’ foram levados para além dos seus limites, até um lugar de maior densidade sonora e imprevisibilidade.

Incidents of mirror-travel, produzido em 1999, representa uma grande mudança na abordagem de Rui Costa à composição sonora, no sentido em que foi criado com um ambiente de programação da sua autoria, usando o princípio de ‘sistemas quase estáveis’, os quais alternam entre modos ‘ordeiros’ mas estão sempre sujeitos a forças que os empurram na direcção do caos.

Granular Footsteps, de 2000, embora partilhe algumas das características estéticas e processuais do seu predecessor, tem um maior foco na materialidade do som, tendo sido criado com uma paleta sonora mais diversa e incluindo mais níveis de abstracção e tensão entre cada uma das fontes sonoras.

Droning, de 2002, é uma colecção de 67 miniaturas originalmente pensadas para servir de base para trabalhos futuros. Utiliza os mesmos princípios de Granular Footsteps, embora esteja completamente centrado nos elementos físicos do som, sem qualquer tipo de intenções composicionais.