Descrição do projecto

Manuela Barile | Itália, Portugal

Período da Residência:
15 a 28 Fevereiro 2010

Projecto Artístico:
“Rheia Zoontes“ | Performance Vocal, Arte Sonora, Fotografia ou Vídeo

A felicidade é a percepção e o sentimento da própria ilimitada expansão entendida em seu redor como encontro e fusão. A felicidade é pensada muitas vezes em termos do instante, mas na realidade é uma condição que se pode prolongar ao longo da vida. Rilke falava do “imenso instante”, aquele que se dilata como se o tempo se tornasse espaço. Quando os gregos antigos afirmavam que os deuses eram felizes, usavam a expressão “reia zoontes”, ou seja o seu viver fluía sem obstáculos. A felicidade é como um rio que flui. Um rio que corre sempre numa direcção. Neste seu fluir constante, encontra obstáculos, altera a sua forma e identidade, acolhe memórias, tradições e experiências. O rio Paiva é caracterizado por lugares nos quais se fixaram pequenas comunidades. Estes lugares, considerados invisíveis pela gente urbana, representam no entanto para estas comunidades a extensão da sua própria casa, são lugares aos quais não podem renunciar. Aqui a gente vive de simplicidade e de essencialidade. Esta gente vive deixando-se fluir como um rio. A partir deste enquadramento, serão realizadas várias composições/improvisações vocais no rio Paiva, assim como gravações sonoras de campo em aldeias próximas do rio. “Reia Zoontes” será apresentado na forma de instalação sonora em estéreo e de um tableaux vivant (em vídeo ou em foto).

Biografia Artística:

Manuela Barile (n. Bari, Itália 1978) é uma pesquisadora vocal e performer interdisciplinar que vive na região de Viseu. A sua pesquisa artística assenta num trabalho projectual que combina os sons da voz com media diversos. Como performer vocal Manuela Barile já trabalhou ou colaborou com uma diversidade de artistas da cena experimental europeia e norte-americana (Mario Volpe, Gianni Lenoci, Marcello Magliocchi, Amy Denio, Phil Minton, Tristan Honsinger, Antonio Mainenti, Rinus Van Alebeek, Rui Costa, Paulo Raposo, Antez, Ernesto Rodrigues, Nilo Gallego, Dennis Báthory-Kitsz, Madame Cell, Maile Colbert, Pali Meursault, Cédric Anglaret, etc.).Em Junho de 2006 participou com Pino Pipoli no evento de arte contemporânea “Fresco Bosco”, do qual foi curador Achille Bonito Oliva. Manuela Barile iniciou em 2007 uma colaboração com o artista sonoro Português Rui Costa para o desenvolvimento de um projecto intermedia de larga escala, intitulado ‘La Scatola’, o qual foi concebido como uma série de instalações e/ou performances. Em 2009 concebeu uma série de instalações sonoras e vídeo sobre o sentido dos lugares, que intitulou “Locus in Quo”, projecto apresentado em diversos espaços museológicos e em festivais de vídeo arte europeus.