Descrição do projecto

Projecto: Svalka. Nodar
Categoria: Arte Sonora
Período: Setembro 2006
Evento: Residência e Simpósio Nodar Pushing the Medium #2

„Svalka” é um projecto multimédia para um local específico da autoria de Maksim Shentelev, também conhecido como my-ym, o qual colabora normalmente com Ivars Smits, Janis Bikis e Kirils Lomunovs, como foi o caso do projecto „Svalka Mooste” apresentado no Pushing the Medium #1 em Mooste na Estónia. A estratégia de „Svalka” passou pela recolha de campo de material áudio-visual, exclusivamente no local e pela definição de um conceito particular do projecto durante o próprio simpósio. O único pré-conceito do trabalho durante o PTM # 2 foi o de criar uma composição sonora de tal forma que a estrutura e relações mútuas dos objectos sonoros e seus detalhes sejam determinadas por uma análise das estruturas espaciais e ambientais de Nodar. Redes de caminhos pedestres, estradas, formas e proporções dos edifícios, objectos da paisagem, carácter da natureza e texturas das superfícies, foram transformados em dados prévios para a concepção da composição sonora (intervalos, níveis de tom e ganho, ritmos, repetições, contrastes e analogias, relação com o todo e detalhe, etc.). A composição sonora foi baseada em gravações sonoras de campo e objectos sonoros gravados e recolhidos no local. O propósito abstrato deste projecto em particular foi o de „pintar” a paisagem de Nodar em sons, não baseados nas impressões emocionais do artista, mas sim em medidas das proporções e das características materiais do meio envolvente. A apresentação final do projecto foi efectuada através de uma performance áudio num computador portátil, acompanhada por materiais gráficos elaborados durante o simpósio.

Comentário de Maksis sobre o simpósio:Foi realmente um grande prazer ter estado algum tempo em Nodar, graças à equipa acolhedora da Binaural e à atmosfera única de Nodar. Espero ter a possibilidade de regressar um dia. No contexto dos diferentes locais que visitei recentemente, Nodar ocupa um nicho muito especial, pelo isolamento geográfico em paralelo com uma grande abertura social. Não houve lugar para estar reservado ou mais isolado. A chave do simpósio era a abertura e a comunicação e penso serem estes os elementos base do conceito de multimédia. A colaboração e a troca de experiências, opiniões e ideias circularam livremente como parte de uma paisagem encantadora. Na minha pesquisa pessoal e trabalho colaborativo com John Grzinich e Antonio Della Marina, senti a simplicidade transformadora do fluxo comunicacional no contexto de um ambiente claro e aberto, quer em termos sociais quer espaciais. Penso que cada artista levou consigo uma semente do encanto de Nodar.

Maksims Shentelevs | Letónia Arquitecto e artista multimédia oriundo da Letónia que trabalha no domínio das gravações de campo sob o nome ‘my-ym’. A sua actividade está focada nas nuances perceptivas existentes no ambiente informativo. Gravações de campo, colagens sonoras e música concreta são os géneros que abarca. O seu trabalho de pesquisa centra-se no que designa como campo áudio visual sensual, especialmente na análise de estruturas dimensionais fantasmáticas. É co-fundador da Audiot, uma net-label baseada em Riga que desenvolve e pública o design sonoro mais aguçado da Letónia e países vizinhos.

http://www.bernurits.com