Descrição do projecto

Gianfranco Spitilli formou-se em Etnologia com a pesquisa “Festa do boi de São Zopito em Loreto Aprutino” (2003), recebeu o título de Doutor em Filosofia em Etnoantropologia pela Universidade “La Sapienza” de Roma (2007), analisando um núcleo de festas cerimoniais com animais de gado no centro da Itália. Em 2006, passou um período de estudos em França estudando Antropologia Social, Etnografia e Etnologia na École des Hautes Études en Sciences Sociales, em Paris, onde atualmente é Pós-doutorando em ciências religiosas da Ecole Pratique des Hautes Études (Director: Prof. G. Charuty) com um projeto intitulado: “Um Salvador Cultural: Don Nicola Jobbi, Padre-Etnografo”.

Realiza pesquisas no campo da religião, etnologia, etnomusicologia e antropologia da memória, com especial atenção pelas dimensões sonora e visual, aspetos ligados ao despovoamento, a relação entre o homem e animal, dinâmica dos conflitos culturais no centro e no sul da Itália (especialmente no norte da região de Abruzzo), Bélgica e Roménia.

Tem trabalhado incansavelmente desde 2003 na recuperação de arquivos sonoros, fotográficos e audiovisuais na área interna de Abruzzo, coordenando o projeto “Culturas Imateriais” (dirigido por Antonello Ricci) sobre o arquivo de Don Nicola Jobbi e outros materiais antropológicos e etnomusicológicos produzidos no Gran Sasso. No mesmo território, com especial incidência no Alto Vale Vomano, desenvolve há alguns anos pesquisa intensiva em contato com indivíduos e comunidades, em colaboração com instituições científicas e autoridades locais. Desde 2003, é co-organizador da festa anual Valfino al Canto na localidade de Arsita e à coordenação de um projeto de centro de documentação, análise e prática de cultura musical e tradição oral da região.

Uma parte de sua obra é dedicada à pesquisa audiovisual: desde 2002 já criou filmes para exibição em museus e documentação em vídeo, especialmente relativa a festas e romarias do centro-sul da Itália. Desde 2003, lançou três documentários etnográficos, “O Boi de San Zopito. Vozes da Festa “,” Basilio D’Amico “,” Entre homens e santos. Rituais com o gado na região da Itália Central” com o cineasta Marco Chiarini.

É membro da Sociedade Francesa de Etnomusicologia (SFE), Associação Italiana para as Ciência Etno-Antropológicas (AISEA), Sociedade Italiana de Museologia e Bens Demoetnoantropológicos (SIMBDEA), e é diretor da série SDAE (Estudos e Documentos de Antropologia e Etnomusicologia) para a editora de Teramo Ricerche&Redazioni.

Gianfranco Spitilli é presidente da “Associação Cultural Bambun – para a pesquisa demoetnoantropologia e visual”, da qual é responsável, no período 2012-2013, pelo projeto da Comunidade Europeia “Rede Tramontana”.

Publicou livros, ensaios, filmes e discos com materiais de pesquisa, em Italiano e outras línguas.

Em 2009 ganhou o Prémio Nigra para pesquisa antropológica com o livro “A aldeia do meio: Histórias de vida e fotografias de família em Intermesoli”.

www.bambun.webnode.com
www.cultureimmateriali.webnode.com