Descrição do projecto

Projecto: Desta Paróquia
Categoria: Gravações sonoras de campo, instalação sonora multicanal
Período: Abril 2013
Evento: Residência Artística

Os sinos tiveram um papel central na formação e solidificação de comunidades. Os sinos têm um imenso poder de evocação, de conferir uma sensação de passagem do tempo, de fomentar reminiscências e de consolidar a identificação de um indivíduo com um local de escuta primordial. A ideia de uma “paróquia” – um dispositivo usado para demarcar o território, enquanto definição de uma comunidade sagrada – constituiu igualmente uma articulação do espaço acústico: pois a paróquia é também a zona em que um sino de igreja pode ser ouvido. Esta noção de paróquia enquanto “esfera sonora” é o ponto de partida para a proposta destes artistas, os quais irão conceber uma peça sonora que vai explorar a relação entre espaços acústicos diferentes: o pessoal e o compartilhado, o secular e o sagrado, o próximo e o distante, o histórico e o contemporâneo.

Durante a residência os artistas irão conceber quatro passeios sonoros a serem realizadas simultaneamente por quatro participantes que gravarão os respectivos percursos. Os passeios começarão a partir de uma igreja, ao som do respectivo sino sendo tocado durante todo o tempo e divergirão na direção dos quatro pontos cardeais em que só os sons suficientemente altos – como o sino da igreja – conseguirão escutados nas quatro gravações em simultâneo. O resultado final será uma instalação sonora a oito canais dentro da própria igreja. Um mapa da paróquia com a igreja no centro, será impresso no chão do espaço de exposição, com a indicação dos dados geográficos e temporais das várias caminhadas.

Liminal é uma parceria entre a arquitecta Frances Crow e artista sonoro e compositor David Prior. Começaram a trabalhar juntos em 2003. O seu trabalho concentra-se na exploração da relação entre a escuta sonora e o meio ambiente. Ela engloba intervenções “site-specific”, passeios sonoros, instalações em galerias, performances, bem como ambientes sonoros e musicais para exposições. Em 2010 Liminal ganharam o prestigioso Prémio de Novas Música da Music Foundation para a sua peça “Organ of Corti”, um instrumento acústico que medeia sonos do ambiente. Órgão de Corti, posteriormente ganhou o Prémio de Inovação John Connell de 2011 e recebeu uma Menção Honrosa no Prix Ars Electronica 2012 na categoria de Músicas Digitais e Arte Sonora.