O Centro de Residências Artísticas de Nodar e o Teatro Viriato apresentam:

Instalação Áudio
Obras de Maksims Shentelevs, Aaron Ximm, Pali Meursault e John Grzinich

01 Novembro a 14 Dezembro 08
13h00 às 19h00 e nas noites de espectáculo
Foyer do Teatro Viriato

Viriato Teatro Municipal
Largo Mouzinho de Albuquerque
3511 901 Viseu
Portugal

???? ??? ????

Composta por quatro obras, dos artistas Maksims Shentelevs (Letónia), Aaron Ximm (Estados Unidos da América), Pali Meursault (França) e John Grzinich (Estados Unidos da América/Estónia), esta instalação áudio foi desenvolvida no Centro de Residências Artísticas de Nodar. As paisagens sonoras, que estarão disponíveis no foyer, reflectem diferentes abordagens estéticas e técnicas ao ambiente rural de Nodar, localidade do concelho de S. Pedro do Sul, onde se situa o Centro de Residências Artísticas de Nodar.  O Centro de Residências Artísticas de Nodar colocou-se desde o início das suas actividades (em 2006) na vanguarda da reflexão e prática internacional sobre paisagens sonoras (designações inglesas mais comuns: “soundscape”, “field recordings” e “phonography”), tendo já passado por Nodar cerca de duas dezenas dos mais conceituados artistas sonoros da actualidade.


Obras expostas:

Maksims Shentelevs: “Nodar Soundscape Mapping”

Um projecto sonoro de gravação e mistura em campo de paisagens sonoras de Nodar. A mistura em campo de sons como método abre possibilidades de aprendizagem do espaço através da decomposição em partes sonoras complementares e da recomposição selectiva da paisagem sonora. A paisagem sonora reconstruída representa um mapa ou um esquema de uma experiência pessoal e não uma manifestação de objectividade. Apesar da sua subjectividade, a mistura em campo de sons enquanto pesquisa documental permite ao público o acesso a elementos escondidos da paisagem sonora e a sua navegação num mapa topográfico.

http://www.audiot.lv


Aaron Ximm: “As Paredes Têm Ouvidos”

Partindo da percepção do quão é difícil para um artista sonoro estrangeiro aceder aos sons do interior de uma casa rural e da importância que a pedra (nomeadamente o xisto) têm na aldeia de Nodar, Aaron Ximm criou uma obra sonora que reflecte sobre a dialéctica interior / exterior. Gravações do ambiente de Nodar são efectuadas através de microfones inseridos dentro das fissuras das pedras de casas em xisto, escutando assim (e literalmente) o interior das paredes.

http://www.quietamerican.org


Pali Meursault: “Walk[s]”

« Walk[s] » é um projecto sonoro de pesquisa de uma forma de escrita musical através do encontro com um ambiente, através de técnicas de gravação de campo (“field recordings”), assim como de improvisação com objectos encontrados. As captações sonoras foram baseadas em percursos pedestres exploratórios e encontros casuais e enquadradas por uma ideia alargada do que é um ambiente, através do questionamento das especificidades sonoras do lugar, assim como dos seus dados geográficos, temporais, sociais e políticos.

http://www.palimeursault.net


John Grzinich: “Nodar Flowlines”

Pesquisa sónica da paisagem circundante a Nodar, através de uma série de gravações sonoras “site-specific”. Foram comparados e contrastados, por um lado, as linhas geográficas verticais provocadas pelos fluxos de água natural em direcção ao rio Paiva no fundo do vale e, por outro, os canais construídos por mão humana que levam a água para a aldeia e que atravessam as referidas linhas verticais. Ambos os fenómenos dependem de forças naturais, embora um deles tenha sido criado pelos habitantes com uma intenção específica. O material sonoro do projecto baseou-se na utilização de sons ambientais, de objectos encontrados (naturais ou não) e da intervenção humana (improvisação e performance).

http://maaheli.ee/ [/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]