Memórias Interterritoriais do Linho foram partilhadas em Várzea de Calde.

Luís Costa, coordenador da Binaural Nodar passou o dia internacional dos museus, 18 de Maio, na Casa de Lavoura / Oficina do Linho em Várzea de Calde, Município de Viseu, para duas oficinas extremamente animadas e participadas, integradas no projeto Viseu Rural 2.0 (http://www.viseururalmedia.org) que a Binaural/Nodar está a co-organizar na sua terceira edição, juntamente com o Município de Viseu.

A primeira oficina, Memórias Interterritoriais do Linho, consistiu na partilha e registo sonoro de memórias do linho, por um um grupo de seniores da Misericórdia de Oliveira de Frades que visitou o museu, no sentido de serem captadas experiências e memórias comparáveis mas necessariamente diferentes das de Várzea de Calde.

Eis algumas fotos desse encontro que nos marcou pela simpatia e abertura dos utentes e pessoal da Misericórdia de Oliveira de Frades e que terá, dentro em breve como resultado, uma peça sonora a qual será partilhada.

Um bem-haja à Dra. Raquel Greenleaf e à sua eficiente e simpática equipa da Casa de Lavoura / Oficina do Linho de Várzea de Calde.

Agradecimentos ao investigador italiano Alessandro Vasta (Vastaman Alessandro) pelas fotografias. Este investigador está a desenvolver trabalho na aldeia integrado no projeto Europeu Susplace em parceria com a Binaural/Nodar e com o Município de Viseu.








Source